Área acadêmica e docência são opções e também norteiam carreira de publicitários

A maior parte dos jovens busca uma graduação para se qualificarem para o mercado de trabalho. Isso não é diferente em relação àqueles que so...

A maior parte dos jovens busca uma graduação para se qualificarem para o mercado de trabalho. Isso não é diferente em relação àqueles que sonham em ser publicitários. A agitação de uma agência, as premiações possíveis e os desafios envolvendo marcas de todos os tipos são alguns dos motivos que os seduzem. Contudo, a área acadêmica e a docência, sempre presentes na vida universitária, aparecem cada dia mais como opção concreta e fazem surgir novos pesquisadores, incentivados desde a IC (Iniciação Científica) por professores mestres e doutores.



A coordenadora de Publicidade e Propaganda do Centro Universitário Moura Lacerda, de Ribeirão Preto (SP), professora, mestre e doutoranda Carmen Justo, conta que o curso é pensado de maneira que forme profissionais prontos para atuar tanto na área acadêmica como no mercado de trabalho.
“Durante a Graduação, por exemplo, os alunos são incentivados a participar do nosso PIC (Programa de Iniciação Científica) e conseguem grande desempenho”, diz.
O também professor, mestre e doutor Silas Nogueira acredita que o Projeto de Extensão Universitária “Núcleo de Estudos de Comunicação e Cultura (Mídia, Cidadania, Ecologia e Questões Étnicas)”, coordenado por ele, é um grande impulsionador das pesquisas entre os estudantes.
“Ele é aberto a todos e focado em debates, indicações de bibliografias e discussões de questões contemporâneas ligadas à Comunicação Social. Sua ação estimula, também, o interesse pela docência”, afirma. Há, ainda, incentivo à participação em simpósios e outros eventos como, por exemplo, o Conic (Congresso Nacional de Iniciação Científica).
Novas potencialidades


Assim aconteceu com a ex-aluna Eulália Fabiano, docente na área de Humanas. Sua Iniciação Científica com Nogueira teve como tema “Sociedade, Consumo e Publicidade – A Linguagem Publicitária e a Construção do Espírito de Consumo” e tratou da influência da linguagem publicitária e dos meios de comunicação na formação dos padrões e desejos de consumo. Depois disso ela migrou de vez para as Ciências Sociais no Mestrado e Doutorado.
“Apesar de não ter seguido carreira como publicitária, foi no Moura Lacerda que encontrei o suporte necessário para achar o meu caminho. O curso conta com um Corpo Docente preparado, que não fica restrito à produção publicitária. Por meio de leituras, discussões e projetos, o estudante é capaz de descobrir novas potencialidades e seguir outros caminhos ou trajetórias paralelas”, ressalta Eulália Fabiano.
Thales Eduardo Pereira Bartholomeu, do 6º período de Publicidade e Propaganda, foi outro aluno de IC de Nogueira. Ele apresentou o trabalho “O Uso do Big Data e Algoritmo nas Eleições”, em outubro último, no Comunicon 2018 (Congresso Internacional em Comunicação e Consumo), sobre o tema em âmbito global, as ferramentas utilizadas no processo, a linguagem e como as teorias enxergam a manipulação das massas nos meios digitais. Olhando para frente, Bartholomeu afirma que o tema, além de ter possibilitado seu TCC (Trabalho de Conclusão de Curso), também será base de uma futura dissertação de Mestrado.
Este trabalho é resultado das pesquisas que o futuro publicitário realizou junto ao núcleo coordenado por Nogueira, do qual o estudante participa desde que entrou na Graduação. Bartholomeu conta que passou a se interessar por pesquisa em uma aula de Metodologia do Trabalho Científico, em uma graduação anterior, e desde então mantém o hábito de ler artigos, dissertações e teses cujos assuntos lhe interessam. Ele próprio já escreveu artigos sobre o tema de sua Iniciação Científica antes mesmo de realizá-la.
 Conic como referência

A ex-aluna Catarina Lima teve seu interesse despertado para a pesquisa depois de observar as interações, os debates e os comportamentos ligados a movimentos de identidade nas Redes Sociais. O tema de sua primeira pesquisa foi “Identidades Flutuantes: a Construção das Subjetividades pelas Redes Virtuais de Relacionamento”.
Ela participou do 16º Conic, em Guarulhos, pela categoria “Trabalhos em Andamento”, e do 17º Conic, na capital paulista, pela categoria “Trabalhos Concluídos”, o que resultou em um artigo publicado na revista Primeiros Passos. Catarina Lima também esteve no Simpósio “Diálogos: Encontro Científico do Moura Lacerda”, com Carmen Justo presente na mesa avaliadora.
Ela apresentou, em 2018, sua pesquisa “Redes Sociais da Internet: Identidade, Pertencimento e Sociabilidade”, artigo resultante de monografia. O trabalho foi mostrado no Intercom Júnior, espaço acadêmico criado pela Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação, que acolhe ações da área de estudantes e recém-formados.
“Foi um evento agregador e multidisciplinar, que colocou o participante em contato com a vasta diversidade da área de pesquisa em comunicação”, ressaltou a ex-aluna. Hoje, atuando como revisora e redatora na agência Arena Propaganda e Marketing, ela diz que suas experiências na pesquisa foram importantes para seu aprimoramento na escrita e na capacidade interpretativa crítica.
By Milagre do Verbo Comunicação


“Bibliotecária Luzia”, Inteligência Artificial vence HackMoura 2018

Equipe Clã foi a primeira colocada, Agora Vou ficou em segundo lugar e Equality, em terceiro Marcela Nardo Medeiros, que cursa ...




Equipe Clã foi a primeira colocada, Agora Vou ficou em segundo lugar e Equality, em terceiro
Marcela Nardo Medeiros, que cursa o 4º período de Publicidade e Propaganda, falou em nome da equipe Clã sobre a vitória no HackMoura 2018, do Centro Universitário Moura Lacerda, de Ribeirão Preto (SP). A proposta campeã criou a Árvore Luzia – homenagem ao crânio da mais antiga humana das Américas, resgatada dos escombros do Museu Nacional, no Rio de Janeiro (RJ) incendiado há várias semanas – uma “bibliotecária” com Inteligência Artificial que resolve questões de acessibilidade para deficientes auditivos, visuais e físicos. Ela facilitará o acesso aos livros e atenderá os usuários, conectando todo o espaço físico por meio de dispositivos.

“A experiência no HackMoura foi ótima e a integração com os cursos, maravilhosa. Eu não esperava que seria tão bom. O que eu mais gostei foi a interação com as pessoas. Fiz novos amigos e foi uma oportunidade para ‘abrir a cabeça’ e ‘sair da bolha’, pensar em soluções para garantir o respeito às diferenças e à diversidade”, disse Marcela Medeiros. Além dela, a equipe Clã foi formada por Bianca Caroline Marques Moreira e Leonardo Henrique Camargo dos Santos, ambos do Curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS); Breno Januário, de Publicidade e Propaganda; e Sandra Romeiro, de Gestão de Tecnologia da Informação (GTI).



A equipe vencedora recebeu da instituição de ensino a gratuidade da inscrição no HackRibeirão 2018, no qual os participantes foram desafiados a criar soluções digitais na categoria Ensino, que se refere à transferência de conhecimentos e seus métodos, e na categoria Integração entre Alunos, Escola e Comunidade, proporcionando maior sintonia entre estes três pilares da educação. O HackRibeirão 2018 aconteceu no Supera Parque de Inovação e Tecnologia de Ribeirão Preto, das 12 horas do dia 20 até as 12 horas do dia 21 de outubro.

Partilha de ideias
O segundo lugar ficou com a equipe Agora Vou. Ela propôs a criação de um aplicativo que disponibilizará aos usuários com deficiência, um cadeirante, por exemplo, uma rota que facilite o encontro de bibliotecas com rampas de acesso. Ou para o deficiente visual, que poderá encontrar rotas para bibliotecas com piso tátil, enfim, qualquer tipo de meio que facilite o acesso a bibliotecas.
“O HackMoura foi muito instigante e me despertou a vontade de ver como é o HackRibeirão 2018. O apoio de todo o pessoal da organização do nosso evento, como as alunas da Pedagogia e os professores-mentores, foi essencial para que chegássemos até este segundo lugar. Conseguimos concluir e apresentar nosso projeto e isso foi muito satisfatório”, ressaltou Fábio de Morais Ribeiro, do 2º período de ADS. Além dele, a equipe foi formada por Igor Alvez Gallo Antonelli e Thales Bartolomeu, ambos do Curso de Publicidade e Propaganda; e Luana da Silva Ribeiro e Rafael Martins, de ADS.


O terceiro lugar foi conquistado pela equipe Equality, formada por Bruno Barreiro e Rafael Barbosa, de ADS; Mozart Cardoso Júnior e Pedro Bessa, de Publicidade e Propaganda; e Murilo Carlos Correa, de GTI. Barbosa, que cursa o 2º período, explicou que seu grupo propôs o desenvolvimento de um sistema que funcionará com uma esteira com livros, comandada por um robô, que facilitará o acesso a eles. Além disso, o grupo também propôs uma plataforma com todo o mapeamento da biblioteca para facilitar encontro de livros.
“Teremos livros na versão de audiobooks, para cegos, e vídeos em libras, para deficientes auditivos. Nossa proposta foi o desenvolvimento de todo um sistema de robótica. O HackMoura 2018 foi muito interessante. Eu não esperava que fosse tão legal assim. Fiz novas amizades e quero participar em 2019. Essa experiência nos acrescentou muito, porque tivemos que fazer tudo em equipe e compartilhar muitas ideias”, explicou o aluno.

Apoio da Direção e de professores
 A coordenadora do Curso de Publicidade e Propaganda, Carmen Justo, que idealizou o evento junto com a coordenadora de Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Eliza Bomfim, lembrou o apoio da Direção do Moura Lacerda e dos professores, que acreditaram e se envolveram com o projeto. “Foi um momento muito especial de integração entre os cursos, o que possibilitou trabalharmos a cultura de inovação e do empreendedorismo”, salientou. Eliza Bomfim também citou a parceria com o Nuace (Núcleo de Acessibilidade) do Moura Lacerda. “É um projeto que congrega multissaberes, que fortalece o diálogo e a troca de experiências entre alunos e professores. Por isso, com certeza, foi um sucesso em nossa comunidade acadêmica”, completou.

Milagre do Verbo Agência de Comunicação

Fones corporativos: (16)   3446-5717    |    3329-7998    |    9-9201-7887
Atendimento: Patricia Moura (16) 9-9112-2018 e Fernando Bueno (16) 9-9131-5326
Facebook: www.facebook.com/milagredoverbocomunicacao – Twitter: @milagredoverbo
Site: www.milagredoverbo.com.br – Instagram: @milagredoverbo

Hackathon 2018 terá participação de estudantes do Moura Lacerda

  Alunos estiveram, dia 12 de setembro, no Parque Supera e conheceram a proposta inovadora da incubadora             No ...



 Alunos estiveram, dia 12 de setembro, no Parque
Supera e conheceram a proposta inovadora da incubadora




            No dia 12 de setembro, alunos do Centro Universitário Moura Lacerda estiveram no Supera Parque de Inovação e Tecnologia de Ribeirão Preto. Além de terem a oportunidade de conhecer os projetos e as empresas da incubadora, eles foram convidados a participar do Hackathon 2018 por Gabriel Britto, representante da Nexos Gestão Pública, organização estudantil sem fins lucrativos da FEA-RP (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo – Campus de Ribeirão Preto).
            De acordo com Britto, o HackRibeirão 2018, que acontecerá em 20 e 21 de outubro, terá a educação como tema. Ele explicou que o evento reunirá programadores, designers e profissionais de diferentes áreas interessados em desenvolver softwares como soluções tecnológicas que sejam inovadores e relevantes à sociedade. A atividade é uma maratona de programação que reúne cerca de 60 competidores, que serão desafiados a contribuir para a melhoria e a eficiência da gestão pública na área educacional.
            As coordenadoras Carmen Justo, de Publicidade e Propaganda, e Eliza Bomfim, de Tecnologia em Análise de Desenvolvimento de Sistemas, afirmaram que o encontro permitirá uma imersão em um ambiente digital e colaborativo que facilita o networking e a troca de conhecimento. Elas revelaram que em outubro, o Moura Lacerda realizará um Hackathon interno e compacto, que motivará e preparará os estudantes para se inscreverem na maratona da cidade.


Conectando-se ao universo das startups

            Para Eliza Bomfim, a visita ao Supera Parque foi muito significativa, por ter mostrado aos alunos, principalmente, como os projetos que eles desenvolvem, testam e experimentam no Centro Universitário podem e devem ser prototipados para o mercado. “Eles precisam acreditar que são capazes e que é possível empreender no Brasil. Há organizações que podem dar suporte e contribuir no desenvolvimento desses novos projetos. Este momento foi fundamental para que eles percebessem a importância de sonhar e se lançar em voos mais altos”, disse.
            A aluna Tatiana de Jesus, do 2º período de Publicidade e Propaganda, afirmou que foi interessante conhecer o Supera Parque. “Saber que Ribeirão Preto conta com um centro tecnológico avançado é muito importante”, disse. Gabriel Saldanha, que está na mesma turma, avaliou que a visita acrescentou muito a sua formação, pois lhe possibilitou se conectar ainda mais com este universo das startups.
            Victoria Naomi, do 2º período do Curso de Tecnologia em Gestão da Tecnologia da Informação, contou que entender como funciona a incubadora e ter acesso às informações referentes aos custos e aos critérios de seleção das empresas foi significativo para ela. A estudante Luana da Silva Ribeiro, do 1º período do Curso de Tecnologia em Análise de Desenvolvimento de Sistemas, salientou que pretende criar um projeto novo, na área em que já trabalha, para futuramente participar do processo seletivo da incubadora. “Percebi que é possível e viável instalar a minha empresa no Supera”, explicou.
            Bruno Silveira, assessor do Supera Parque que apresentou as propostas de ação aos alunos, lembrou que um dos objetivos da incubadora é, justamente, transferir conhecimento para as empresas, a fim de gerar negócios e riquezas para o país.
            Participaram da visita os cursos de Publicidade e Propaganda, Tecnologia em Análise de Desenvolvimento de Sistemas e os Tecnológicos (Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos, Tecnologia em Gestão Comercial, Tecnologia em Logística, Tecnologia em Gestão Financeira, Tecnologia em Processos Gerenciais e Tecnologia em Gestão da Tecnologia da Informação) do Centro Universitário Moura Lacerda.



Milagre do Verbo Agência de Comunicação
Fones corporativos: (16)   3446-5717    |    3329-7998    |    9-9201-7887
Atendimento: Patricia Moura (16) 9-9112-2018 e Fernando Bueno (16) 9-9131-5326
Facebook: www.facebook.com/milagredoverbocomunicacaoTwitter: @milagredoverbo
Site: www.milagredoverbo.com.br Instagram: @milagredoverbo


Cineclube na PP discute o tema “O Futuro da Democracia no Brasil”

Estudantes assistiram o documentário “No Intenso Agora”, dirigido por João Moreira Salles, e, nesta sexta-feira (21/09), farão debate com o...

Estudantes assistiram o documentário “No Intenso Agora”, dirigido por João Moreira Salles, e, nesta sexta-feira (21/09), farão debate com o professor Frederico Daia Firmiano




O documentário “No Intenso Agora”, dirigido por João Moreira Salles, foi apresentado pelo Cineclube na PP, projeto de Extensão Universitária do Curso de Publicidade e Propaganda, do Centro Universitário Moura Lacerda, de Ribeirão Preto (SP). A exibição aconteceu, no dia 17, às 19h15. O conteúdo cinematográfico servirá de inspiração para fomentar a discussão do tema “O Futuro da Democracia no Brasil”, que será realizada pelo convidado e professor universitário, ex-aluno do curso, professor doutor Frederico Daia Firmiano. O debate será nesta sexta-feira (21/09), às 19h15, na Sala B-26.

Para a coordenadora do Curso de Publicidade e Propaganda, Carmen Justo, o projeto sempre traz temas atuais que permitem que os estudantes aprofundem suas reflexões e posicionamentos, reafirmando a universidade como um espaço de troca de conhecimento e compartilhamento de ideias. “Hoje a pauta é política por causa do processo eleitoral. Mas o cinema é sempre muito inspirador para nós da Comunicação, e podemos aprender com ele de muitas formas, sobretudo, dos pontos de vista técnico e artístico, ou como apresentação de uma narrativa que traz uma visão de mundo autoral do diretor”, analisou.




O filme “No Intenso Agora”

A sinopse refere-se a um documentário político que justapõe, através de imagens de arquivo, uma série de acontecimentos diferentes da década de 1960, como a revolta estudantil em Paris, a Primavera de Praga em meio à dominação da União Soviética e a China de 1966 sob o regime de Mao, experienciado, na época, pela mãe do diretor.

O filme se mostra como uma significativa contribuição para o debate político contemporâneo no Brasil e no mundo, acerca da democracia, do direito à participação política, à busca por uma emancipação que propicie igualdade e justiça social”, explicou o professor Silas Nogueira. Além dele e da coordenadora, fazem parte do projeto Cineclube na PP os professores Caio Fernandes, Célia Regina e Fernando Mello. Os alunos Thales Bartolomeu, do 6º período do Curso de Publicidade e Propaganda, e Breno Henrique, do 4º, também contribuíram, diretamente, com a organização do evento.




Milagre do Verbo Agência de Comunicação
Fones corporativos: (16) 3446-5717 | 3329-7998 | 9-9201-7887

Atendimento: Patricia Moura (16) 9-9112-2018 e Fernando Bueno (16) 9-9131-5326 E-mails: patricia.moura@milagredoverbo.com.br e fernando.bueno@milagredoverbo.com.br Facebook: www.facebook.com/milagredoverbocomunicacao – Twitter: @milagredoverbo Site: www.milagredoverbo.com.br – Instagram: @milagredoverbo

COLUNA: PAPO DA PP Um exercício de storytelling Por Profa. Raquel Lovatti O  Storytelling  é uma técnica do univer...

COLUNA: PAPO DA PP



Um exercício de storytelling

Por Profa. Raquel Lovatti



Storytelling é uma técnica do universo da narração de histórias. O poder da história é que ela tem a capacidade de conectar pessoas em um nível emocional. As narrativas têm o poder de cativar a atenção do público e disseminar conceitos, ideias, pensamentos, sendo, portanto, de muito valor para a construção de marcas. O storytelling promove o encantamento, pois a história seduz pela singularidade.
O termo Storytelling traz duas raízes fundamentais para a compreensão dessa técnica: story é a construção mental feita de memórias e imaginações que cada pessoa tem sobre uma determinada história, enquanto telling é uma versão da história expressa por um narrador, seja em forma de texto, roteiro ou relato, e depois ganha vida por meio de atuações, filmagens e publicações. (PALACIOS e TERENZZO, O guia completo do Storytelling. RJ: Alta Books, 2016, p.64)
 Nessa atividade proposta para os alunos do 5º. Período, na disciplina de Redação Publicitária, o desafio era desenvolver um roteiro e nele trabalhar os preceitos da narrativa, com um texto que promovesse encantamento e seduzisse o público por sua singularidade. O objeto de atenção principal eram os enredos, as histórias a serem contadas, e nelas estariam as marcas, os personagens, e os demais elementos da narrativa, isso tudo, aliados aos conhecimentos da produção audiovisual.
            Os alunos e suas equipes compreenderam muito bem a proposta, se envolveram e trabalharam com dedicação. O resultado final comprova isso!
           
·         VÍDEO 1 – “Alô, saudade!”
o   AUTORES: Guilherme Pelliccioni, Lucas Passos e Marina Sá.

·         VÍDEO 2 – “Banco de histórias”
o   AUTORES: Larissa Guissoni, Rafael Braga, Renan Rocha, Victor Souza

·         VÍDEO 3 – “Além do que se vê”
o   AUTORES: Ariel Sposito, Diego Sanchez, Maik Luã

·         VÍDEO 4 – “Dois babacas e um quadro”
o   AUTORES: Camila Masson, Nádia Lima e William Lopes

·         VÍDEO 5 – “Dia do Tiquito"
o   AUTORES: Aliuche S., Lilian Rodrigues e Vinícius Ferreira.

·         VÍDEO 6 – “Poema da catraca”
o   AUTORES: Ana Carolina Balduino, Bruna Moreno, Gabriele Marques, Vinícius Pimenta

·         VÍDEO 7 – “A câmera e o celular”
o   AUTORES: Lais Samara, Matheus Palmeira, Elissandro Silva

·         VÍDEO 8 – “Grey”
o   AUTORES: André Garcia, Arthur Storm e CaioGaravazzo